Diz que até não é um mau blog  

Posted by Peh Noir in

Oba.. oba! Nosso singelo e amoroso blog ganhou uma indicação de qualidade... E o que mais me deixa feliz é que foi a Queer Girls que a ofertou... Isso tudo no mais novo espaço de ajuntamento Lés da brasulândia... Brigadim Queer... Um prazer imenso figurar na lista da LESBOSFERA.

Pois é... Adoro ser premiada... Coisa de libriana, de vaidosa. Mas o melhor é que há um coro dando aval a essa minha deleitada mania. A indicação tem suas regras e vamos aqui tentar explicita-las. só que necessariamente posso não cumprir... Fazer o que?!


Existem algumas regras para repassar o selo:
  • O prêmio deve ser atribuído aos blogs que vocês considerem bons. Entende-se como bons blogs aqueles que vocês costumam visitar regularmente e deixar comentários.
  • Se você recebeu o “Diz que até não é um mau blog”, deve escrever um post indicando a pessoa que lhe deu o prêmio, e um link para o respectivo blog.
  • Neste post devem aparecer o selo e as regras.
  • Indique outros nove blogs ou sites para receberem o prêmio.
  • Exibir orgulhosamente o selo do prêmio no seu blog, de preferência com um link para o post em que fala dele e de quem te presenteou.
Os nossos blogs indicados são:
Bem é isso... Vocês tem mais alguma sugestão... Se não, está na hora de invadir a blogosfera e fincar sua ancora na ilha divertidissima da Lesbosfera.

Project Laurel Holloman - Private Investigation  

Posted by Peh Noir in ,

Uau!! Este vídeo de verdade te golpeia a alma. Acredito que é muito bonito ver a LuH e seu interesse em ajudar a outros. Devemos agradecer a HEREDEN pelo belo vídeo... Quero pedir às fãs da Laurel que continuem dando apoio ao Projeto Laurel Para os Doctors Without Borders. No blog há links para vocês fazerem as doações... E não se esqueçam que esta organização trabalha no Brasil... Exatamente no Rio de Janeiro. Assistência nas favelas cariocas a famílias em situação de risco... Violência doméstica e violência urbana... Preciso falar mais?! Não, preciso... Apenas assistam ao vídeo e me digam o que acham.


Let it Shine  

Posted by Lady Desdém in ,

Eu hoje tinha resolvido escrever sobre os mitos que estão por trás de algumas profissões. Como por exemplo, a minha, arqueologia, que é recheada de mitos, alguns até interessantes, mas outros totalmente errôneos. E sei que envolvemos nossos atores e atrizes em certos mitos também... Até por aquele motivo do culto ao herói. Contudo alguns mitos da profissão de ator acabam sendo generalizados e os aplicamos até para os atores/atrizes que não gostamos. Mas (sempre, definitivamente sempre tem um “mas”!) eu mudei de idéia... Meu texto já estava pronto e seria apenas digitá-lo e colocá-lo aqui para vocês, mas eu não ficaria feliz de postá-lo simplesmente porque não estou no "espírito" dele.

Então, qual o motivo da minha reviravolta? Pela madrugada recebi uma péssima notícia (prefiro não entrar em detalhes), mas foi algo que me deixou muito abalada e totalmente sem chão, tinha pelo menos 5 anos que eu não me sentia dessa maneira. Li superficialmente no blog de TLW o texto da Hipólita sobre solidão, e tenho que concordar com ela, solidão realmente é algo aterrorizador, é algo que pode nos levar a perder a cabeça se não formos centrados e às vezes mesmo sendo pessoas super equilibradas, acabamos nos deixando levar no turbilhão e caímos!



Anteontem eu percebi e senti como é bom, como tudo fica mais fácil quando se tem alguém ao seu lado para compartilhar, pra chorar, pra sorrir... Quando coisas assim acontecem, quando perdemos o chão e alguém delicadamente coloca um piso reserva que nos deixa em pé! Com força para dar força, com coragem para continuar enfrentando tudo e principalmente, para dar tranqüilidade e nos fazer dormir. Não estou falando especificamente de namorado/namorada, existem amigos/amigas que tem certa sensibilidade que podem nos trazer essa paz também. E o que me deixa mais assustada é a forma como existe certas transmissões de pensamento entre algumas pessoas... Tenho certeza que vocês já tiveram ou têm uma pessoa que parece que é só você pensar, só desejá-la ao seu lado que ela simplesmente se faz presente de alguma forma. Sinceramente? Isso me assusta bastante, mas é uma sensação maravilhosa também.

E quando estava tentando dormir de madrugada, com a cabeça com trilhões de pensamentos eu entendi mais um motivo que me faz gostar tanto de The L Word, de alguma forma eu consigo perceber esta conexão entre as personagens (E deixando meu “culto ao herói” bem explícito aqui, percebo essa conexão entre algumas atrizes também! hehe) e até anteontem eu não tinha sentido essa conexão, sabia que queria sentir um dia, sabia que esse dia podia chegar mas não imaginava que chegaria de forma tão inesperada (felizmente!). Sempre me perguntam por que eu gosto de TLW... Em geral eu respondo "porque é essencialmente uma série sobre mulheres, antes de qualquer coisa...", aos poucos estou percebendo que é uma resposta muito superficial. Porque independente que seja entre homem e mulher, mulher e mulher, ou homem e homem as relações se tornam fortes e intensas se deixarmos que elas sejam dessa forma. Se realmente quisermos tanto algo assim que nos permitimos sentir quando isso chega e bate em nossa porta, às vezes sem nenhuma licença para entrar (hehe). Acho que pra algumas coisas devemos deixar a educação de lado... Vou tentar formular uma resposta melhor de porque eu assisto TLW, e prometo deixar para vocês aqui quando tiver uma que me satisfaça.

Por enquanto um dos motivos, seria com certeza essa ligação que os seres humanos têm entre si e que, por mais que a gente viva em um mundo super egoísta, conseguimos às vezes encontrar pessoas que nos fazem ter um pouco de esperança no Homo Sapiens! E vocês podem estar achando que eu estou romantizando a série, mas não, eu definitivamente não estou... Pelo menos pra mim fica evidente a forma como é mostrada essa ligação. E eu gosto, gosto muito de sentir essa energia (por assim dizer).

Pra finalizar, vou ser bem ousada e me atrever a dar uma dica, ok? É a seguinte: Se permitam... Sempre!

O encontro...  

Posted by Peh Noir in ,

user posted image

user posted image

user posted image

Lost  

Posted by Lady Desdém in ,

Minhas queridas meninas... Não me achem repetitiva mas hoje farei um novo momento "relaxe", finalmente entrei de férias e na correria não consegui postar no sábado. O que me deixou extremanente angustiada. Então para não atrasar mais minhas postagem resolvi fazer uma "ode ao amor", não que minha vida esteja cheia de amor ultimamente, na verdade quando o amor vira a esquina e me vê ele da um grito e sai correndo, mas isso não me faz desistir dele. Uma hora vou laçá-lo e ele não me escapa nem que queira (hehe)!

Quando estava buscando aquele vídeo que coloquei para ilustra o último "conto" que postei eu tive a idéia de fazer um vídeo mas não tinha tido tempo ainda. Mas finalmente consegui e vou compartilhar com vocês... Oh levem em consideração que é o primeiro vídeo que eu faço, então não ficou muito bom. Mas juntei as cenas e fotos que mais gosto e uma música que sou apaixonada desde pequena... Porém, podem ter certeza que no mínimo o vídeo foi feito com muito carinho!

E Vou me arriscar novamente a colocar algo que escrevi a um bom tempo atrás... Mas que relendo esses dias ví que se encaixava um pouco com o vídeo que colocarei. Queria pedir desculpas por me colocar tão subjetiva dessa vez, mas prometo que voltarei a ser uma menininha mais séria no próximo post.




Será.

Amor, desejo, paixão.
Três pequenas e aparentemente inocentes palavras.
Será?
Quando se é criança o seu único "te amo" é para papai e mamãe.
Não nos ensinam a amar.
Não nos ensinam a dominar o desejo.
E nem a esquecer as paixões.
Não se pode pedir um manual.
Tudo seria tão facil, muitos dizem que gostariam.
Será?
E a noite quando se reconciliam?
Ainda pensam no fácil?
Nunca!
E se ninguém traisse?
E se ninguém mentisse?
Existiria amor?
Desejo e paixão?
As vezes o desejo trona-se necessário.
Dois corpos que se conhecem e reconhecem.
Beijos parecidos.
Olhares profundos, tão pronfundos que se não tomar cuidado se perdem.
Segundos que lembramos como horas por anos.
Mas existem duas pessoas no mundo que nasceram para ficar juntas.
Nem sempre é amor.
Muitas vezes só desejo impossível de conter.
Ficar junto pode ser "apenas" sexo.
E as vezes essas duas pessoas se encontram.
E ai vai ser assim sempre. Ou não.
Será que eu te amo? que te desejo? ou que me apaixonei?
Não sei. E quem sabe?

Carol Sá
27/11/2006

Laurel Holloman na piscina...  

Posted by Peh Noir in ,

user posted image

user posted image

user posted image

user posted image

RESPECT  

Posted by Lady Desdém in

Eu queria ter escrito este texto para o post. anterior mas mesmo com todas as idéias na cabeça não consegui desenvolver o pensamento (é meninas ainda estou em período de confusões). E resolvi não forçar porque poderia acabar estragando o tema.

Eu estava em Fortaleza na semana passada, e em um dos dias fui ao cinema, mas antes passei nas Americanas para alimentar meu vício de DVD's. Na fila para o caixa, estavam em minha frente um grupo de umas cinco meninas que deviam ter entre 10 e 12 anos. Como todas nós sabemos, cinco mulheres juntas conversando é sempre algo bem agitado e no mínimo divertido. E como essas cinco ainda eram crianças vocês podem imaginar a bagunça que elas estavam fazendo. Particularmente sou apaixonada por crianças elas simplesmente me fascinam, pela agilidade de pensamento, cheias de humor despretencioso com risadas gostosos e altas, suas dancinhas que se algum adulto fizesse seriam ricularizados. E tudo isso com uma enorme carga de inocência! Só que aqui colocarei um "MAS", será que nossas crianças do século XXI são sempre tão inocentes? Infelizmente nesse dia constatei que não.

Eis o que aconteceu, depois de alguns minutos rindo das palhaçadas delas percebi que no grupo tinha uma menorzinha (não sei se era a mais nova em idade, mas em tamanho com certeza). Esta menina estava de mãos dadas com uma maior que tinha um jeito de "mãe" para com a pequenininha. Não sei se vocês são que nem eu, mas adoro fotos de crianças dando beijinhos, se abrançando, de mãos dadas... Fofo! E foi isso que pensei quando vi a maiorzinha "cuidando" da menor, "que fofo". Contudo, eu mal terminei meu pensamento quando surgiu uma menina que tinha uma atitude de "lider da gangue" vindo em direção a essas duas, ela chegou perto da maior olhou de uma forma repreendora, e de forma totalmente estúpida (ainda mais vinda de uma criança) ela separou a mão das meninas, e disse para a mais alta "não faça isso, é feio tá errado". Gente sinceramente eu nunca me assustei tanto com uma atitude que nem dessa vez. Porque nem nos meus piores pesadelos eu imaginaria que aquela criança seria capaz daquilo (vocês podem achar que eu estou dramatizando, mas foi assim que eu me senti). O pior ainda foi olhar para a cara da pequenininha e observar como ela ficou desolada e sem entender nada! Eu queria muito ter feito alguma coisa, mas não consegui. Fiquei realmente paralizada, já repassei mil vezes em minha cabeça o que eu deveria ter dito ou ter feito... Mas não adianta me martirizar porque tive a oportunidade de fazer alguma coisa, mas deixei passar.

De qualquer maneira serviu como experiência, e tenho certeza que se isso acontecer outra vez, irei agir de forma diferente. Uma das coisas que me questionei foi "que pais essa criança tem?" É vendo coisas desse tipo que tenho que agradecer todos os dias a educação que meus pais me deram. RESPEITO em primeiro lugar, por favor!

Quando comecei a escrever este texto me veio a mente um outro que li esses dias na comunidade The L Word In Foco[1], foi uma resposta que o Maurício de Souza deu a uma pessoa sobre a possibilidade do gibi da Turma da Mônica ter um personagem homoafetivo... Eu gostei da resposta dele até certo ponto. Não vou colocar aqui minha opnião sobre todo o texto (pretendo fazer isso na comu. quando tiver um tempinho de sobra) porque iria me extender muito e acabaria saindo do foco.

Mas o que fiquei pensando foi que: Se os meios de comunicação voltados para crianças tratassem sobre esse assunto como algo natural e comum na nossa sociedade, mesmo que se tenham pais homofobicos, essas crianças teriam a oportunidade de ver opniões diferentes sobre um assunto, oportunidade de perceber que nem sempre as ideologias de "papai" e "mamãe" estão certas.

Quando digo meios de comunicação não me refiro apenas a TV, mas também livros, filmes, gibis... Eu sei que isso pode parecer querer demais. Mas é só vontade de nunca mais passar por essa situação na fila de um mercado (é gente se vocês analisarem é até um sentimento egoísta, porque não quero mais que isso aconteça porque me fez ficar muito mal).

Acho que temos que ensinar nossas crianças que amor é amor! Independente de qualquer coisa. Basta que o primeiro passo seja dado para que outras pessoas trilhem também o caminho aberto. The L Word felizmente mostra isso, mostra todas as formas de amor e também que na própria comunidade LGBT existem preconceitos entre os seus. Acho que mostrar esse preconceito também é importante porque assim percebemos que devemos aceitar a diversidade, que por sinal só é encarada como diversidade porque não a vêmos como algo natural (mas isso é assunto pta outro post. rs). Contudo TLW tem um público mais adulto, e não dá pra querer que crianças assitam.

E por mais clichê que isto possa parecer, as crianças são o nosso futuro... Então vamos fazer o melhor e o impossível, se necessário, para educá-las. E tendo como base uma coisinha muito simples, o respeito!

p.s: Perdoem a minha demora, não foi por querer foi por falta de tempo mesmo.
-------------------------------------------------------------------------------------------------
[1]http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=43470441

Laurel's inspiration  

Posted by Peh Noir in ,

Neste momento há um hiato no mundo de THE L WORD... E como a nossa querida Laurel se dedica exclusivamente ao show... Não há nenhum projeto novo para relatar as minhas viajantes internauticas... Mas algo muito singelo e criativo acontece... Adoro a expressão da criatividade que as fãs americanas possuem... Elas transformam materiais de divulgação, que são simples, em arte digital... Segue mais uma pequena série de arte digital destas fãs talentosas.

A imagem “http://i28.tinypic.com/66l16d.jpg” contém erros e não pode ser exibida.
by jezzy

laurel holloman
by sarahkb

laurel holloman,jennifer beals
by sarahkb

laurel holloman
by sarahkb

Em suspensão no ato  

Posted by Peh Noir in ,

laurel holloman
by sarahkb

A fusão quem não deseja isso? A entrega plena... Quem não sonha com isso? Como atriz a Laurel pode viver (de empréstimo) emoções que teoricamente não pertencem a ela... Mas mesmo com toda a técnica... Com toda a experiência... A nossa humanidade nos trai... Nos põe em suspensão.

Nem um lugar é seguro Carol... Porque o inesperado mora ao lado... É completamente imponderável. E em sua
desfaçatez eu percebo como é bom viver por emprestado. Bem, deve ser bom... Seguro e ordinário.

Eu não sei... De empréstimo nada vivo... Não sou boa atriz... Mas para você Carol ilustro sua plena entrega com um momento íntimo da mulher Tina...

laurel holloman
by sarahkb