Surtos Noturnos  

Posted by Lady Desdém in


Eu estava com muitas idéias para escrever esse post, só que eram tantas idéias que elas acabaram se convergindo em minha cabeça e me enlouquecendo totalmente. Pensei em várias formas de organizar esses pensamentos e expor de uma forma clara e não contraditória, mas percebi que seria impossível. Por dois motivos principais: 1- Estou de TPM; 2- Surtei com o final do semestre da minha faculdade, surtei a ponto de sair perguntando as pessoas o que seria o Espírito Santo (será que sendo ateia eu sou obrigada a escrever, Deus, Jesus e Espírito Santo com letras maiúscula? Na duvida vou deixar assim), então eu realmente perguntei as pessoas o que seria a “pomba”, uma amiga até tentou me explicar, mas sem sucesso.

Então resolvi falar sobre o meu surto, ele começou segunda quando eu estava em Oeiras[1] estava lá com minha turma de arqueologia para pesquisar sobre a história da cidade. E meu professor teve a idéia de começarmos pela catedral da cidade e entrevistar as pessoas que cuidavam do local (isso incluía o padre, mas ele sumiu), então veio uma senhora super simpática abrir a igreja para a gente e conversar um pouco soube o que ela sabia. Nessa conversa descobrimos que de ano em ano é realizado um sorteio na igreja entre os devotos, que colocaram seu nome em uma lista para ter em casa o Divino, o Divino seria a imagem simbólica do Espírito Santo (A pomba! Toda vez que eu via o divino lembrava da música dos Mamonas Assassinas[2], e começava a rir, é eu sei sou totalmente herege), a família que tinha a honra de receber o Divino em casa, ficaria com ele por um ano e deveria deixar sua casa aberta das 6:00 as 22:00 para os fieis irem fazer suas preces e pedidos a pomba (acho que o pessoal esqueceu que a Princesa Isabel já aboliu a escravidão). Só que tem um pequeno detalhe nessa história toda, as únicas famílias que até hoje foram agraciadas com o Divino são famílias ricas e tradicionais da cidade (como assim?), por incrível que pareça o “sorteio” nunca agraciou uma família humilde (apenas uma suposição, OS PADRES MANIPULAM O SORTEIO?). A senhora que estava nos apresentando a igreja deu o seguinte depoimento “eu tenho o Divino em mim, ele esta em minha vida e em minha casa, mas a minha casa não é boa o suficiente para as visitas dele” e gente ela não falou isso com ressentimento, ela sinceramente acreditava que a casa dela não era boa o suficiente! Eu fiquei com um sentimento de injustiça tão grande em mim que vocês nem imaginam. Essas coisas acontecem porque as pessoas acabam ficando alienadas com instituições dogmáticas. E quando me refiro a dogmas não me prendo só a igreja porque a própria ciência é extremamente dogmática (a arqueologia que o diga) e se não buscarmos outras fontes de informações, se não formos firmes em nossas virtudes e pensamentos acabamos nos deixando levar por qualquer coisa que nos digam.

Quando estava debatendo sobre isso, não pude deixar de pensar em outra “instituição” que aliena e dogmatiza, a Televisão!!! Ultimamente acho que ela esta se tornando mais perigosa que a igreja (desculpem-me os cristãos, mas eu realmente acho a igreja super perigosa). Eu fico impressionada aqui em São Raimundo[3] como a tv influencia a vida das pessoas. O que é dito no fantástico é verdade absoluta e acabou, e quem tentar discordar pode ser queimado em praça pública (estou exagerando, mas é mais ou menos por ai mesmo). Ai raciocinando sobre isso tive outro pensamento, aquela “maravilhosa” declaração da globo sobre o capitulo final da última novela das 8 em que decidiram tirar a cena de beijo entre dois personagens gays porque “seus princípios de qualidade não prevêem beijos e carícias entre homossexuais”(mas a loira do Tchan balançando a bunda às 16h de um domingo "familiar" pode né?)é tão absurdo que tenho até vergonha de repetir. Podemos então pensar, “ah isso é ridículo, ninguém vai levar a sério!” Tem certeza? Eu acho que não, eu imagino que as pessoas se deixam levar por esse tipo de comentário, já temos tanto preconceito no país e uma grande rede de tv em vez de prezar pela igualdade e liberdade (de opinião, de sexo, de cor...) faz o contrário, expondo um discurso moralista e arraigado da década de 20 (do século XIX???). E alguns dias após fazer uma declaração dessas, mostrar em todos os seus jornais matérias e mais matérias sobre a parada gay em SP. Ahhh, por favor, né? Vamos aos menos ser coerentes!

Mesmo no século XXI ainda enfrentamos certas barreiras que me deixam extremamente nervosa. A única maneira de se ter uma visão mais aberta do mundo (televisticamente[4] falando) é comprando uma tv a cabo. E concordamos que nem todos têm condições para isso, porque ainda é algo caro e considerados por muitos como futilidade... Só que dessa maneira a maioria da população não tem acesso a programas como The L Word, que poderia ajudar muito na luta contra o preconceito. Quem sabe assim as pessoas iriam enxergar com outros olhos (sem visões ortodoxas) o mundo e as pessoas. Ver que um beijo entre pessoas do mesmo sexo não é nada demais, são apenas duas pessoas se beijando, duas pessoas que se amam e deveriam ter o direito de expressar esse amor... E outra coisa, eu fico inconformada como atores de seriados são pouco reconhecidos, e são atrizes e atores que não devem nada aos das “Grandes Telas” e infelizmente não recebem o devido crédito. Nenhum amigo meu (que não assiste TLW) conhece a Laurel, no dia em que fiquei sabendo que ela tinha adotado uma criança, eu comentei com uma amiga no msn “poxa oh que legal, a Laurel adotou uma criança, acho muito legal essa iniciativa de pessoas famosas, acaba sendo bons exemplos...” eis que chegou a resposta “Laurel?? Quem é essa?” ai minha revolta já começou, então falei “É uma atriz que participa de The L Word” e ela “aquela série das lésbicas?”... Primeira revolta: Ela usou um tom pejorativo ao dizer “lésbicas”. Segunda Revolta: Eu odeio pontos de referências, por exemplo, “a loja que você procura é aquela onda a gordinha esta na frente” eu realmente odeio ponto de referência. Terceira Revolta: Ela não conhecia a Laurel. Todas as atrizes de The L Word estão fazendo um trabalho pioneiro e muito corajoso na TV, e fico revoltada por ser algo restrito.

Mas como diria Panofsky[5] existem os “indivíduos inovadores” aquelas pessoas que estão à frente do seu tempo, e que quebram com certos paradigmas. Procurando serem pessoas diferentes e mostrando que não vieram ao mundo “a passeio”. São essas pessoas que vão fazer a utópica luta contra o preconceito se tornar uma realidade. E sim essas pessoas existem, nossa querida Laurel é uma delas! Pessoas públicas que exercem influencia e tem boas atitudes definitivamente são indivíduos inovadores (na verdade pela forma como o mundo esta até pessoas que jogam lixo na lixeira já podem ser considerados indivíduos inovadores).

Pra finalizar este post vou contar o final da minha visita a Oeiras (calma, serão poucas linhas ta acabando o texto não desiste aqui não: D). Vagando a noite pela cidade, achando que o mundo não tinha mais jeito (drama, drama, drama!!) passei com mais dois amigos por uma casa toda iluminada e com decorações, e então entramos na casa para saber o que era aquilo, e descobrimos que ali estava o segundo Divino(\o/), o divino do povão, a dona da casa nos explicou que a igreja do seu bairro fazia o mesmo sorteio da catedral porém esse Divino mudava de mês em mês e ia para qualquer casa, independente da situação financeira da família. As pessoas desse bairro acharam uma alternativa para não serem excluídos, até porque eles também têm direito a ter o Divino. E sinceramente? A decoração era mais bonita, o clima da casa era mais aconchegante, e eu quase senti o Divino em mim também. Conclusão, o mundo tem jeito! Os indivíduos inovadores são (por enquanto) minoria, mas fazem a diferença. E são essas pessoas que ainda deixam viva a minha esperança de que o mundo será um lugar melhor.

P.s: Perdão se houveram contradições, se fui prolixa e se fui grossa em alguns momentos!

Carol Sá
14/06/08


[1]http://pt.wikipedia.org/wiki/Oeiras
[2] http://www.youtube.com/watch?v=Zn2GZ6d-sPw
[3] http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Raimundo_Nonato
[4] Perdão pelo neologismo.
[5] http://pt.wikipedia.org/wiki/Erwin_Panofsky

This entry was posted on sábado, junho 14, 2008 at sábado, junho 14, 2008 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

2 comentários

eeeeeeeh.. sabia q vc tava de tpm! ahuahuahuah

Concordo em genero, numero e grau! Viva os individuos inovadores. Contrário a vc, eu sempre achei a Tina a parte mais legal do casal Tina-Bette! A atriz é ralmente impressionante!

oh vei. Tou com sono. fui

6/14/2008

Olá, Carolzinha!!

Se eu pudesse acrescentar uma coisinha ao seu post, sabe o que seria?!

N-A-D-A! N-A-D-I-N-H-A...
Achei perfeito. Com todas as letras.

Você trouxe uma reflexão/discussão genial aqui para o blog... O surto te inspirou meeeeesmo, rs!...

A IGREJA ALIENA E DOGMATIZA; a MÍDIA ALIENA E DOGMATIZA, e o FANATISMO (seja ele de qualquer espécie), também ALIENA E DOGMATIZA... Fico feliz de ver que aqui neste blog se faz o culto ao herói consciente, não-alienado e não-emburrecedor.

Beijão

6/16/2008

Postar um comentário